sábado, 9 de maio de 2009

Finalmente!

Finalmente...consegui arranjar tempo para por o blog a funcionar...nada como um incentivo meteorológico para se ter tempo para estas coisas ...estou agora em Xi’an e já chove há quase 3 dias...

Ainda que o tenha feito com recursos limitados, cá está! Espero que gostem e que, acima de tudo, vos sirva de incentivo para viajar, mesmo que só em pensamento, por este nosso extraordinário mundo!

Nesta mensagem de inauguração deixo-vos a letra da canção dos Talking Heads que deu origem ao título do blog: "Road to Nowhere"

Well we know where we're goin'
But we don't know where we've been
And we know what we're knowin'
But we can't say what we've seen
And we're not little children
And we know what we want
And the future is certain
Give us time to work it out

We're on a road to nowhere
Come on inside
Takin' that ride to nowhere
We'll take that ride

I'm feelin' okay this mornin'
And you know,
We're on the road to paradise
Here we go, here we go
(…)

Para mim, a letra fala sobre a estrada da vida e sobre o modo como a andamos a percorrer. Há que aproveitar muito bem todo o tempo que nos é concedido e ter coragem para enfrentar o desconhecido. Quase sempre, a realidade não corresponde ao que os nossos fantasmas nos fazem querer que é.

Rui (de Shanghai), muito obrigado pela foto! O título que escolhi para o blog já andava a flutuar na minha mente há algum tempo e encaixou-se na perfeição!

Um abraço a todos os que me acompanharam e que partilharam deste meu sonho (que ainda agora está no princípio) e também a todos os que me irão acompanhar nos próximos tempos!

5 comentários:

Anónimo disse...

A tua descrição da viagem de autocarro a Huashan e as peripécias durante e depois, deixaram-me extasiado, a forma directa e precisa como abordas os assuntos e a forma espirituosa que transmites com o teu texto, deixaram-me embevecido. Parabéns Rui. Um repórter não faria melhor. Vai descrevendo coisas bonitas como essa, um abração do teu pai.

BalAraMan disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Que vivências Pedro! Aventuras fantásticas! Lindas, belas, arrojadas, fantasmagóricas, únicas, enfim, recheadas com os melhores ingredientes e encimadas com a simpatia desse povo tão generoso. Sempre gostei da expressão« pequenas aldeias perdidas», pois o meu sonho, sempre foi conviver com os membros dessas aldeias e gozar também da sua comensalidade. Muito obrigada por me transmitires alguns dos tuas vivências e experiências. Beijos e SAUDADES da Maria

Anónimo disse...

Adoro a maneira como descreves os lugares que visitas,é muito visual, consigo imaginar-me nesses sítios. As fotos estão excelentes! As duas versões dão a conhecer usos e costumes desse povo que para mim é fantástico. Gracias

Guida disse...

Boa sorte espectacular viagem

Beijos da prima Guida